Ônibus cai em ribanceira e deixa três mortos e feridos na serra da Rodovia Oswaldo Cruz em Ubatuba, SP

Três pessoas morreram e 29 ficaram feridas após um ônibus cair em uma ribanceira na manhã desta sexta-feira (15) na serra da Rodovia Oswaldo Cruz (SP-125) em Ubatuba. A informação é da Polícia Civil.

O ônibus com placas de Limeira (SP) transportava 33 pessoas, entre elas 14 crianças, com destino ao litoral norte de São Paulo. Morreram no acidente Moacir Quessada, Maria Souza da Cruz, 83 anos, a filha dela, Rosemeire da Cruz. Inicialmente, a Polícia Rodoviária Estadual informou que eram 31 feridos.

Todos foram levados à Santa Casa de Ubatuba e apenas cinco seguem internados, sendo três na unidade e dois em Caraguatatuba, cidade vizinha. Uma criança, que requer mais cuidados, foi transferida para um hospital em Caraguá, assim como o pai dela. Uma terceira pessoa segue internada em Ubatuba, com previsão de alta nesta sexta-feira. Outros dois pacientes serão transferidos para o Hospital Regional de Taubaté.

Entre as vítimas graves, está uma mulher socorrida com afundamento de crânio na queda.

A Polícia Rodoviária Estadual informou que o veículo estava descendo a serra no sentido litoral e caiu em uma ribanceira de cerca de dez metros de altura no Km 82 da rodovia. O trecho ficou totalmente interditado até 13h30, quando a pista sentido Taubaté foi liberada, no sistema pare-e-siga. Às 14h, as duas pistas foram liberadas.

Os turistas aproveitariam o feriado de aniversário de Limeira na cidade do litoral norte de São Paulo. O veículo seguia para a Praia da Lagoinha, região sul do município.

A princípio, a polícia havia informado que o veículo era um micro-ônibus. Quando o documento dele foi localizado, a informação foi corrigida para ônibus.

A Aguiatur, empresa responsável pelo ônibus, informou em nota que lamenta o ocorrido e que “está em contato com os demais familiares e estamos dando todo o apoio necessário. Já auxiliamos todos que necessitavam de transporte”, disse.

A empresa também informou que vai providenciar a remoção do veículo do barranco e que “ainda não sabemos o que de fato aconteceu, mas um representante já está a caminho da cidade”, informou. A Aguiatur negou ainda que o veículo estivesse acima da velocidade.

Por nota, a Polícia Rodoviária Estadual disse que ainda não há informações sobre as possíveis causas do acidente. A Polícia Civil suspeita que o veículo estava acima da velocidade permitida no trecho.

G1 Vale do Paraíba e Região

Deixe um comentário